Select Page

Em julho de 2020, em sintonia com nosso momento critico de pandemia, participamos do curso A Arquitetura e a Engenharia no Controle de Infecções em Serviços de Saúde realizado pela AEA.

O controle de infecções em serviços de saúde é realizado fundamentalmente por procedimentos clínicos através das POP (Procedimentos Operacionais Padrões).  A arquitetura colabora fundamentalmente com isso quando observados três pontos no desenvolvimento de projetos de Arquitetura para Saúde:

  1. FLUXO: Quando os fluxos de circulação de materiais e pessoal, assim como pela ordem de ambientes que facilitem o procedimento das POP `s
  2. ACABAMENTOS: Também acabamentos e revestimentos, quando corretamente empregados na construção ajudam na não proliferação de agentes infecciosos devido as suas caraterísticas de composição, superfícies e colocação.
  3. VENTILAÇÃO: Os ambientes da saúde precisam ser ventilados. O ar precisa ser renovado. A renovação pode acontecer naturalmente através de aberturas definidas estrategicamente pela arquitetura, como artificialmente por equipamentos que devem também ser previstos em projeto arquitetônico, tanto em sua funcionalidade quanto aspecto construtivo para instalação.

Toda a arquitetura para a saúde é normatizada pelas RDC `s da Anvisa e diversas NBR ´s especificas. O bom Arquiteto da saúde deve ter conhecimento das normas assim como estar sempre atento aos novos procedimentos clínicos.

Open chat
Olá, como posso ajudar?